A saltadora russa Yelena Isinbayeva gerou polêmica ao falar sobre a nova lei ‘anti-gay’ russa.

O Comitê Olímpico Internacional considera entrar com uma ação contra a saltadora russa Yelena Isinbayeva, uma embaixadora da Juventude Olímpica, após seus comentários sobre a nova lei ‘anti-gay’ russa.

[img align=left width=300]http://imguol.com/c/esporte/2013/08/15/15ago2013—yelena-isinbayeva-da-entrevista-coletiva-na-russia-para-falar-sobre-seu-ouro-no-salto-com-vara-no-mundial-1376580446187_615x300.jpg[/img]A russa, que conquistou o ouro no Mundial de Moscou em agosto, gerou polêmica ao falar sobre a norma e sobre homossexualidade.

“Vamos considerar isso no seu devido tempo”, declarou o presidente do COI Jacques Rogge ao ser questionado sobre os comentários e o cargo de embaixadora da Juventude Olímpica da russa.

Isinbayeva foi criticada por atletas de todo o mundo ao falar, na época do Mundial de Moscou, que ser homossexual é um “problema”. “Nós nos consideramos pessoas normais, vivemos os garotos com as garotas, as garotas com os garotos. Isso vem desde sempre. Não estamos proibindo que alguém participe da competição mesmo que tenha relações fora das tradicionais”, disse, aio defender a lei.

A atleta será a apresentadora e carregará a tocha dos Jogos de Inverno, que serão disputados em Socchi, em 2014.

O presidente do COI não entrou em detalhes sobre qual tipo de ação nem quando eles agirão contra a russa, mas já declarou que não irá mais pressionar o governo russo sobre a lei.

“Recebemos garantias informais e formais (do governo russo)”, disse. “Estamos realizando os Jogos em um país que possui sua soberania. O COI não pode esperar ter influência nos assuntos de um Estado soberano. Estamos restritos em poder e ação na posição de convidados”, concluiu.

[b]Fonte: UOL[/b]