Jece Valadão, 76, foi internado ontem na UTI do hospital Panamericano, em SP. Ele apresenta insuficiência cardiorrespiratória aguda, respira com a ajuda de aparelhos e tem a pressão arterial mantida artificialmente.

O ator deu entrada no hospital Modelo na tarde de anteontem. Ontem, foi transferido ao Panamericano. Valadão, reconhecido por papéis de “machão cafajeste” no cinema, converteu-se ao evangelho há dez anos.

Boletim médico divulgado no fim da tarde desta terça-feira (21) pelo Panamericano, localizado na Zona Oeste da capital paulista, informa que o ator, de 76 anos, está na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e seu estado é considerado grave.

Ele foi internado no Hospital e Maternidade Modelo, na segunda-feira (20), depois de sofrer uma parada respiratória e chegou ao Hospital Panamericano por volta das 15h desta terça. Assinado pelo diretor-clínico do hospital, Élcio Abe, o boletim informa que Jece Valadão respira com a ajuda de aparelhos e recebe medicação para manter a pressão arterial. Segundo a assessoria de imprensa da unidade, novo boletim médico só deve ser divulgado na quarta-feira (22).

Conhecido por seus papéis como “cafajeste”, Jece Valadão estreou no cinema em 1949, com os filmes “Carnaval no fogo” e “Também somos irmãos”. Suas últimas participações na televisão foram nas séries “Sob nova direção”, “A diarista” e na novela “Bang Bang”.

Valadão trabalhou também como produtor, diretor e autor de roteiros. O ator tem um filho com a atriz Vera Gimenez, o também ator Marco Antonio Gimenez, que interpreta o Urubu, de “Malhação”.

Recentemente, o ator gravou um documentário sobre a própria vida (chamado “O evangelho segundo Jece Valadão”), onde diz ter se arrependido por ter sido um pai ausente – Valadão tem oito filhos em seis casamentos – e conta como a religião transformou sua vida.

Fonte: G1 e Folha de São Paulo