Segundo um porta-voz, o total da indenização é de um milhão de euros para 200 pessoas envolvidas.

Os jesuítas da Alemanha ofereceram 5.000 euros (6.800 dólares) a título de indenização às vítimas de violências sexuais cometidas por seus padres, o que totaliza um milhão de euros para 200 pessoas envolvidas, segundo um porta-voz da ordem religiosa católica.

“Essas indenizações não podem compensar de forma alguma as dores inflingidas”, admitiu, no entanto, o porta-voz Thomas Busch.

A oferta de ressarcimento, enviada por carta ou e-mail às vítimas, acontece um ano depois que explodiu o escândalo com as revelações de abusos sexuais cometidas entre os anos 1970 e 1980 no exclusivo colégio jesuíta Canisius de Berlim.

Posteriormente, foram revelados mais casos do tipo em outros colégios jesuítas de Hamburgo, Bonn e Floresta Negra (sudoeste da Alemanha).

Outras instituições, em sua maioria católicas, se viram afetadas por casos de pedofilia.

O chefe da conferência episcopal alemã, arcebispo Robert Zollitsch, reconheceu que a Igreja “falhou”.

A justiça alemã abriu várias investigações, mas a maioria dos fatos prescreveu e muitos dos padres incriminados já morreram.

[b]Fonte: AFP[/b]