No desenho, os moradores de South Park se revoltam ao descobrir que Jesus Cristo também usava substâncias químicas para melhorar suas performances ao operar milagres.

Jesus Cristo, o personagem ficcional do desenho animado “South Park, embarcou na onda de apoiadores das garotas do Pussy Riot, grupo punk russo que ganhou os holofotes depois que suas integrantes foram condenadas por ofender a Igreja e o presidente Vladimir Putin.

[img align=left width=300]http://tv.i.uol.com.br/album/2012/11/02/jesus-cristo-usa-camiseta-com-o-slogan-free-pussy-riot-em-episodio-de-south-park-1351865391855_300x200.jpg[/img]O episódio exibido na última quarta-feira (31) na TV americana faz uma sátira ao escândalo de doping envolvendo o ciclista Lance Armstrong, um dos maiores ídolos do esporte nos EUA, condenado por ter usado substâncias químicas que melhoravam sua performance.

No desenho, os moradores de South Park se revoltam ao descobrir que Jesus Cristo também usava substâncias químicas para melhorar suas performances ao operar milagres.

Em contra-ataque para recuperar os fiéis, Jesus passa a apoiar a causa de fazendeiros na Bielorrússia. Indignado, faz um discurso criticando as pulseirinhas beneficentes – outra referência a Lance Armstrong – com mensagens engajadas.

“Causas não devem ser usadas em nossos pulsos. Vamos manter as nossas causas no lugar delas, que é bem aqui… na camiseta!”, afirma, abrindo o roupão e revelando a peça com os dizeres: “Free Pussy Riot” (Libertem as Pussy Riot, em português.)

Criado por Trey Parker e Matt Stone, o desenho “South Park” é conhecido pelas brincadeiras ácidas com todo o tipo de religião, líderes políticos e minorias. Nos EUA, o programa é exibido pela Comedy Central. No Brasil, “South Park” vai ao ar no canal a cabo VH1.

[b]Fonte: UOL[/b]