Melhor jogador das finais e campeão pelo Miami Heat na temporada 2005/2006 da NBA, Dwyane Wade deu um presente inusitado para sua mãe, Jolinda Wade. Ele comprou um templo em Chicago para ela que já foi traficante de drogas e presidiária, e hoje é pastora religiosa.

Neste domingo, em Chicago, o armador chorava na primeira fileira do banco de uma igreja, enquanto Jolina dava seu discurso e observava o filho de pé. A pastora religiosa falava aos fiéis pela primeira vez em seu próprio templo.

– Estas lágrimas são de alegria por minha mãe, eu a respeito muito. Da vida que ela costumava levar e ver a vida que ela vive hoje. Tenho orgulho demais dela – diz o jogador à agência de notícias The Canadian Press.

A emoção nas palavras de Dwyane Wade é melhor compreendida quando se conhece a história de vida de sua mãe. Jolina Wade foi traficante de drogas, usuária, presidiária e fugitiva da polícia, até que começou a carreira religiosa apoiada pela filha há sete anos atrás.

– Este é um dos dias mais felizes da minha vida – declara Jolina.

Ao contrário do que aconteceu dois anos antes, na temporada 2007/2008 o Miami Heat cumpriu a pior campanha da fase regular com apenas 15 vitórias e 67 derrotas. Muito por conta de uma lesão no joelho esquerdo de Wade em março, que o tirou da temporada antes do previsto. Até então, o armador tinha média de 24,6 pontos por partida.

Fonte: Globo Esporte