O jornalista e blogueiro da Malásia Raja Petra Kamarudin, do jornal online Malaysia Today, foi condenado a dois anos de prisão por escrever um artigo criticando a religião islâmica.

Segundo o site Fábrica de Conteúdos, o governo do país considerou que o texto, intitulado “Islã da mentira para muçulmanos de mentira”, também incitaria uma tensão racial.

Uma lei de segurança interna da Malásia permite a detenção de um cidadão por 70 dias sem justificativa. Entretanto, o ministro do Interior Datuk Seri Syed Hamid – que teria dado a ordem de prisão – disse que não a ordenou, e negou que a jornalista Tan Hoon Cheng, do diário Sin Chew, e a deputada de oposição Teresa Kok tenham sido detidas.

Fonte: Portal Imprensa