Uma garota que, em estado de embriaguez, havia roubado uma cabra e a decapitou em uma igreja em uma sexta-feira 13, durante um ritual satânico improvisado, foi condenada hoje por um tribunal de Brisbane, no leste da Austrália, a ressarcir os danos e a dois anos de liberdade condicional, com a obrigação de pedir desculpas pessoalmente ao proprietário do animal e aos fiéis da igreja.

Tracey Arnold, de 26 anos, reconheceu a culpa pelo furto e assassinato do animal diante de um tribunal do tribunal. O juiz também determinou a apreensão de sua carteira de motorista por seis meses e ordenou que a garota submeta-se a tratamento psiquiátrico. Entre outras coisas, ela terá que ressarcir o equivalente a R$ 106 ao dono da cabra e R$ 2,3 mil pelos danos causados à igreja.

Segundo a reconstituição dos fatos apresentada no tribunal, Tracey havia bebido muito com amigos em uma festa em comemoração à sexta-feira 13, em outubro do ano passado, quando decidiu roubar a cabra do jardim de uma casa. O grupo em seguida entrou em uma igreja, arrastando a cabra até o altar, onde ela foi degolada.

A cabeça da cabra foi encontrada mais tarde no congelador da casa de Tracey, juntamente com uma máquina fotográfica contendo fotos do grupo de satanistas improvisados, posando com a cabeça do animal. O advogado da jovem declarou na corte que sua cliente não tem uma “disposição macabra” ou para cometer atos de violência, mas sofre de alcoolismo e, quando bebe, “toma más decisões”.

Fonte: Ansa