Uma das adolescentes retiradas pela polícia da sede de uma seita religiosa deu à luz uma criança nesta terça-feira (29) em um hospital do Texas, nos Estados Unidos.

Ela estava grávida de um integrantes da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que prega a poligamia.

Das 53 adolescentes entre 14 e 17 anos sob custódia da Justiça, 31 já são mães -ou estão grávidas.

Entenda o caso

No início do mês a Polícia do Texas pôs sob custódia do Estado mais de 400 crianças retiradas de um rancho onde se denunciou a prática da poligamia. Cerca de 130 mulheres abandonaram de forma voluntária o lugar que foi alvo de uma batida policial dias antes depois que uma menor denunciou que tinha sido obrigada a se casar com um homem do qual teve um filho.

A libertação de crianças e mulheres ocorreu pouco depois que a polícia anunciou a detenção de uma pessoa e admitiu que não conseguiu encontrar a menor que denunciou o caso.

A denunciante disse que quando tinha 15 anos de idade teve um bebê, e as autoridades averiguam para determinar se ocorreu abuso sexual. No Texas é ilegal que uma jovem menor de 16 anos se case mesmo com a aprovação de seus pais.

Fonte: G1