Os promotores do Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) estão próximos de descobrir o autor das ameaças ao juiz Paulo Antônio Rossi, titular da 1ª Vara de Justiça Criminal de São Paulo e quem determinou a prisão do casal Hernandes, líderes da Igreja Renascer, no País.

No dia 9 de novembro, duas cartas foram enviadas a Rossi exigindo, em tom intimidador, que esquecesse o caso da Igreja. Em um dos trechos, está escrito: “a Renascer é maior do que você imagina! Nossos líderes são influentes na política, na polícia”.

“Não descartamos a hipótese de que o autor seja funcionário do próprio fórum”, disse o promotor Arthur Lemos. As evidências são fortes. As cartas foram colocadas num intervalo de duas horas sob a porta do banheiro privativo de Rossi no Fórum Criminal da Barra Funda. “Certamente quem colocou as cartas sabia que aquele era um lugar exclusivo do juiz”, conta. “É importante deixar claro que essas ameaças estão sendo investigadas pelo Gaeco e nada têm a ver com o processo a que os líderes da Igreja respondem”, completa.

Procurado pela reportagem do Estado, o juiz alegou que não se manifestaria em razão do segredo de Justiça decretado no caso, e também para “garantir a imparcialidade do processo”.

Acordo

Os fundadores da Renascer, Sonia e Estevam Hernandes, fecharam um acordo ontem com a Justiça americana em Miami para relaxar as condições da fiança exigida deles por tentarem entrar no país com dinheiro não declarado.

A fiança, de US$ 250 mil em uma garantia imobiliária e 15% a 17% desse valor em dinheiro, caiu para US$ 100 mil. Mas, para isso, o casal terá de continuar no programa de supervisão intensiva do Departamento de Imigração, com uso de algemas eletrônicas e prisão domiciliar. Eles foram presos dia 9 no Aeroporto de Miami quando tentavam entrar nos Estados Unidos com US$ 56,5 mil, tendo declarado apenas US$ 10 mil.

Eles entregaram seus passaportes e estão em liberdade condicional, acusados de contrabando de divisas e não declaração na alfândega.

A primeira audiência de Sonia e Estevam Hernandes na Justiça americana, que já foi adiada duas vezes, está marcada para o dia 6 de fevereiro, caso não haja acordo. Eles podem se declarar culpados ou inocentes. Então o Departamento de Justiça marcará o julgamento para dali a 70 dias. Só então seriam julgados por um júri de 12 pessoas.

Televisão

O ministro das Comunicações, Hélio Costa, disse ontem, em Brasília, que vai cancelar a autorização dada pelo ministério à Igreja Renascer para retransmissão de sinal em Vila Velha, no Espírito Santo.

A autorização foi dada na segunda-feira à empresa Ivanov Comunicação e Participações Ltda., para retransmitir sinais gerados pela Fundação Evangélica Trindade, canal 53, em São Paulo.

A autorização foi emitida enquanto o ministro estava de férias. Costa alegou que somente na terça-feira foi alertado sobre as denúncias de que a Fundação Trindade tem relação com os líderes da Renascer.

A revogação vale até que os processos contra os fundadores da Renascer por lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e estelionato sejam concluídos.

Fonte: Estadão