Um juiz do Texas, nos Estados Unidos, assinou nesta segunda-feira uma ordem judicial permitindo que mais de 400 crianças voltem a viver com os pais no rancho de uma seita que defende a poligamia.

Os pais das crianças foram autorizados a buscar seus filhos, que haviam sido retirados pelas autoridades do rancho da Igreja Fundamentalista de Jesus Cristo dos Últimos Dias em abril.

Autoridades estaduais acusam integrantes da seita de abusar das crianças, mas a Suprema Corte do Texas declarou, na semana passada, não ter provas de que as crianças estavam em perigo imediato.

A decisão desta segunda-feira estabelece condições aos pais, incluindo a proibição de que deixem o Estado sem permissão do tribunal e uma ordem para que tenham aulas sobre paternidade, segundo a agência de notícias Associated Press.

Os pais também receberam ordens para não interferir com as investigações sobre abusos e permitir que as crianças passem por exames médicos se necessário.

“Estamos muito agredecidos que essa ordem (permitindo que os pais levem as crianças para casa) tenha sido assinada”, disse Willie Jessop, um representante da seita.

A seita sempre negou qualquer acusação de abuso contra as crianças.

Fonte: BBC Brasil