A Junta Militar de Mianmar afirmou hoje que encontrou quase 50 cartuchos de material explosivo contrabandeados, ocultos num mosteiro budista em Yangun por um monge que participou das manifestações a favor da democracia.

O jornal oficial “The New Light of Mianmar”, usado pelo regime para divulgar suas mensagens, informou hoje que as forças de segurança descobriram na semana passada no templo Nan Oo 48 bananas de dinamite fabricadas nos Estados Unidos.

Segundo a mesma fonte, a investigação conduziu a U Kovida, um religioso de 23 anos. Não se sabe se ele foi detido por suposta responsabilidade no caso.

Na semana passada, a Junta Militar acusou os monges de esconder em seus conventos material pornográfico e armas, inclusive 18 facas, uma pistola e munição.

O regime confirmou ontem que deteve quase 3 mil pessoas e pelo menos 500 continuam na prisão.

Fonte: EFE