A Justiça acatou a denúncia do Ministério Público de improbidade administrativa contra a secretária municipal de Cachoeiro de Itapemirim (ES) por ter contratado um show da cantora Fernanda Brum com valores superfaturados.

O Ministério Público denunciou e a Justiça acatou superfaturamento no show da cantora gospel Fernando Brum, realizado em julho de 2012, pelo valor na época em de R$ 110 mil, através da O.ES Consultoria e Assessoria Fonográfica Ltda.

A quantia superfaturada saiu em dos cofres públicos em junho e julho de 2012 , R$ 110 mil por um show da Fernanda Brum no dia 25 de março do ano passado.

Estão no banco dos réus por crimes de improbidade e outros relacionados ao assalto aos cofres públicos, a Secretária Municipal, ordenadora de despesas, Cristiane Resende Fagundes, a empresa citada e seus sócios Marcelo Leite da Silva e Edson da Silva Cruz.

O Ministério Público apurou que o show da artista evangélica, de renome nacional, vale quatro vezes menos o valor pago pela Prefeitura de Cachoeiro-ES. O processo se encontra na Justiça da Fazenda Pública de Cachoeiro de Itapemirim em fase de sentença.

A cantora Fernanda Brum não figura como parte do processo, apenas a empresa que a contratou.

A secretária Cristiane Fagundes já seria ré em quase uma dezena de processos por irregularidades semelhantes, segundo a Folha do ES.

[b]Fonte: Folha do Espírito Santo e Gospel +[/b]