A Justiça determinou a extinção de mais duas ações de indenização movidas em nome de fiéis da Igreja Universal do Reino de Deus contra a Folha de São Paulo e a jornalista Elvira Lobato. Os processos foram julgados nas comarcas de Itajubá (MG) e Capinzal (SC).

Com essas, são 12 as sentenças favoráveis ao jornal, do total de 68 ações ajuizadas até ontem por seguidores da Iurd que se dizem ofendidos com a reportagem ‘Universal chega aos 30 anos com império empresarial’, publicada em dezembro.

Na sentença, o juiz Luiz Fernando Rennó Matos, de Itajubá, afirmou que o fiel, que é pastor da Universal, “é parte ativa ilegítima para buscar eventual reparação por danos morais, ao simples argumento de que seu nome não foi citado na reportagem produzida pela Folha de S.Paulo através da jornalista Elvira Lobato”.

Ao extinguir a ação sem julgamento do mérito, ou seja, sem examinar se houve abuso ou não no exercício do direito de informação, o juiz Alexandre Dittrich Buhr, de Capinzal, também entendeu que “somente a própria Igreja Universal poderá ingressar com esse tipo de ação”.

Fonte: Folha Online