Membro da Igreja Renascer, Kaká é um dos jogadores que mais defendem a vida religiosa no mundo. Em entrevista ao jornal As, o camisa 8 do Real Madrid afirma que doa parte de seu salário à comunidade evangélica e segue à risca os ensinamentos bíblicos tanto no trabalho quanto nas horas vagas.

Destaque da Seleção Brasileira, ele também se diz avesso a festas, como as do amigo Ronaldo, hoje no Corinthians.

Sobre o dízimo, Kaká diz que a ação “é um mandamento bíblico. Não é uma parte do meu contrato, é uma parte de tudo que tenho, do meu tempo… Uma parte de tudo é para Deus. Todos os dias eu rezo e leio a Bíblia. Sou muito radical com meus valores e não os troco por nada”.

Casado e pai de um filho, Kaká se vê como um homem caseiro, mas que gosta também de sair com os amigos – exceto para danceterias. “Sou jovem, gosto de ir a restaurantes, cinemas, enfim, coisas normais. Só não gosto de discotecas. No final da temporada, se ganharmos algo, vamos comemorar. Durante o ano, não”, afirma.

Por ser avesso a casas noturnas, Kaká diz que até hoje não foi a festas de Ronaldo, com quem nutre um bom relacionamento desde os tempos de Seleção. “Nunca tive essa grande oportunidade (risos)”, brinca o jogador, que chegou a convidar o corintiano para cultos da Igreja Renascer, no ano passado.

A igreja, fundada por Estevam Hernandes e por sua mulher, Sônia, ficou mais conhecida com a prisão de seus dois líderes, em Miami, por tentarem entrar nos Estados Unidos com uma quantia em dinheiro maior do que a permitida, em dezembro de 2006.

Fonte: Terra