Evangélico e com fama de bom moço, Kaká nunca se acanhou ao admitir ter casado virgem. Por este motivo, o meia do Milan não quis comentar a crítica recente do presidente da CBF, Ricardo Teixeira, aos jogadores que chegavam embriagados durante as madrugadas da Copa do Mundo de 2006.

Nos bastidores do Mundial da Alemanha, o comentário é que houve um racha entre os jogadores evangélicos como Zé Roberto, Lúcio, Kaká e a ‘turma da cerveja’. “Sobre bebedeira e ir dormir tarde, eu não posso falar nada, primeiro porque durmo cedo. Eu também não bebo nada e este assunto não se refere a mim”, disse Kaká, nesta terça-feira, na França.

Ronaldinho Gaúcho, que também disputou a Copa do Mundo ainda não se pronunciou sobre a polêmica. Diferentemente do colega, no entanto, ele foi alvo de boatos em 2006. A modelo Alexandra Paressant afirmou ao jornal inglês The Sun, que passou várias noites com o jogador do Barcelona em escapadas da concentração.

Ronaldinho Gaúcho também foi flagrado, um dia depois da eliminação diante da França, na boate Sandunguita na Espanha, onde dançou até amanhecer. Horas antes ele já havia realizado um almoço bastante animado em sua casa em Castelldefels, cidade vizinha a Barcelona. Como convidado, o jogador contou com Adriano, da Inter de Milão.

Um ano depois, o Imperador chegou a admitir em entrevistas ter caído de produção dentro de campo por ter passado meses exagerando nas bebidas alcoólicas. Ronaldo Nazário, do Milan, e Roberto Carlos, do Fenerbahce, não gostaram das críticas de Ricardo Teixeira ao grupo que disputou a Copa de 2006.

Fonte: Último Segundo