O atacante evangélico do Milan, Kaká, falou em entrevista exclusiva à Rádio ONU, de Milão, na Itália, que tem procurado sensibilizar outros astros do futebol mundial a se juntarem às campanhas das Nações Unidas para combater a fome.

“Fazê-los entender como realmente é grave o problema da fome no mundo. Graças a Deus, acho que muitos dos meus colegas têm entendido esse problema. Alguns têm fundações, outros ajudam, outros são embaixadores da ONU e de outras agências como o Unicef e o Pnud. Todo o mundo junto, a gente tenta reunir a maior parte de companheiros para que todos possam estar ajudando”, disse.

Kaká, eleito o “Melhor Jogador do Ano pela Fifa” é também Embaixador da Boa-Vontade do Programa Mundial de Alimentos, PMA.

Encha a Caneca

O jogador brasileiro, lançou na primeira semana de fevereiro uma campanha do PMA, para ajudar 59 milhões de crianças famintas nos países em desenvolvimento. Deste total 23 milhões vivem na África.

Kaka explica o objetivo da campanha denominada “Encha a Caneca”.

“A campanha é para as pessoas ajudarem a alimentar essas crianças na escola. A cada US$ 1, você consegue alimentar cinco crianças. Para encher aquela caneca bastam 25 centavos de euros. Enchendo a caneca, você alimenta a criança, ela está indo para a escola, está estudando. O cafezinho que a gente compra aqui na Europa, que custa 1 euro, você com 1 euro consegue alimentar cinco crianças”, disse.

Segundo o PMA, o objetivo do “Encha a Caneca” é proporcionar aos menores acesso à saúde, educação e um futuro promissor.

A estimativa da agência da ONU é de que US$3 bilhões, o equivalente a mais de R$5,2 bilhões, serão necessários para fornecer alimento aos menores.

O PMA afirma que a cada seis segundos, uma criança morre de fome no mundo, e declarou a fome e a má nutrição inimigos número 1 para a saúde pública.

Clique [url=http://documents.wfp.org/stellent/groups/public/documents/newsroom/wfp154940.wmv]aqui[/url] para ver o filme da campanha.

Fonte: Rádio ONU