O atacante evangélico Kaká, do Milan, disse nesta sexta-feira ter se emocionado ao saber que figurava na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo, elaborada pela revista Time, e lembrou que os jogadores têm “o dever e a responsabilidade de transmitir valores positivos”.

O brasileiro acrescentou em declarações à rede de televisão do clube: “Desembarcar nos meios de comunicação americanos não é fácil porque eles já têm seu mercado e seus esportes são o beisebol e o futebol americano”.

Neste sentido, Kaká acrescentou que permitir a ele fazer parte desta lista “é uma emoção” pela qual “agradece a Deus”.

O brasileiro é o único jogador de futebol incluído na lista “heróis e pioneiros” da prestigiada publicação americana, na qual também figuram nomes como o do tenista Andre Agassi e do ciclista Lance Armstrong.

Kaká explicou que se considera “um comunicador” e ressaltou a responsabilidade que os jogadores têm na hora de transmitir determinados valores já que, segundo disse, “o futebol é atualmente o esporte mais popular e mais acompanhado do mundo”.

Fonte: EFE