A última pesquisa Datafolha, realizada nos dias 7 e 8 de outubro, mostrou que 52% dos evangélicos pentecostais e 57% dos não pentecostais declararam que votariam no prefeito Gilberto Kassab (DEM) no segundo turno.

A candidata Marta Suplicy (PT) obteve o apoio de 38% dos pentecostais e o mesmo índice dos não pentecostais.

O índice de apoio dos evangélicos é similar ao total de votos que os candidatos receberiam, conforme o Datafolha. Kassab tem 54% e Marta 37%.

Antes do primeiro turno, a rejeição de Marta entre os evangélicos era maior do que a de Kassab. Segundo a pesquisa de 29 e 30 de setembro, 30% dos evangélicos pentecostais e 38% dos não pentecostais diziam que não votariam em Marta. Nesses estratos Kassab tinha 23% e 17% de rejeição, respectivamente.

Dois dias antes do encontro de Marta, Lula e os líderes evangélicos, Kassab participou de um café-da-manhã com cerca de 2.000 pastores da cidade.

Nesse encontro, organizado pelo presidente do Conselho de Pastores de São Paulo, Jabes Alencar, estiveram cerca de 200 congregações diferentes. “A maioria das igrejas apóia Kassab. A Marta é um perigo”, disse Alencar.

Fonte: Folha de São Paulo