Mehmet Ali Agca, o turco que tentou matar o Papa João Paulo II em 1981, foi libertado nesta segunda-feira, depois de passar quase três décadas preso, anunciou seu advogado.

“O processo de libertação foi completado”, declarou Yilmaz Abosoglu do lado de fora da penitenciária de segurança máxima da região de Ancara, onde um batalhão de jornalistas aguardava a saída de Agca.

O turco, ex-militante de extrema direita, tem atualmente 52 anos.

Agca deu a entender que fará revelações sobre os motivos de seu ato, o que despertou o interesse de muitas editoras e produtores de cinema.

Fonte: AFP