Richard Dawkins é biólogo evolucionista e ateu
Richard Dawkins é biólogo evolucionista e ateu

Diante dos índices que mostram o declínio do cristianismo na Europa, o biólogo evolucionista Richard Dawkins (foto) advertiu os ateus a não comemorarem a notícia.

“Antes de nos alegrarmos com a agonia da religião cristã, que é relativamente benigna, não devemos esquecer os versos ameaçadores de Hilaire Belloc: ‘Se mantenha sempre a espera da enfermeira, por medo de encontrar algo pior’”, disse ele na última quarta-feira (21) no Twitter.

Sua afirmação foi uma análise de uma recente pesquisa publicada pelo Centro Bento XVI para a Religião e Sociedade, que mostra que a maioria dos jovens europeus entre 16 e 29 anos não se identificam com nenhuma religião.

O estudo mostra que o número mais elevado de jovens afastados das religiões está em países como República Checa (91%), Estônia (80%) e Suécia (75%). Os países europeus com menos jovens afastados da religião são Polônia (27%), Lituânia (25%) e Áustria (37%).

Embora Dawkins seja ateu, ele acredita que o cristianismo traz muitos benefícios para a sociedade, em comparação com outras religiões extremistas. “Não há cristãos, até onde eu sei, explodindo prédios. Não conheço nenhum homem-bomba cristão. Eu não conheço nenhuma denominação cristã importante que acredite que a penalidade pela apostasia é a morte. Tenho sentimentos mistos sobre o declínio do cristianismo, na medida em que o cristianismo pode ser um baluarte contra algo pior”, disse ele ao jornal britânico The Times.

“É tentador dizer que todas as religiões são ruins — e eu digo que todas as religiões são ruins — mas é uma tentação pior dizer que todas as religiões são igualmente ruins, porque não são. Se você olhar para o impacto real que as diferentes religiões têm sobre o mundo, é bastante evidente que, atualmente, a religião mais maligna do mundo é o Islã”, ele declarou ao Telegraph.

Fonte: Guia-me