Davoud Alijani, um líder das Assembleias de Deus em Ahwaz, foi liberto da prisão Karoon este mês, 20 dias antes do término de sua sentença.

Falando sobre o tempo que passou na prisão, Alijani disse: “A angústia mental te afeta psicologicamente, mesmo que você não tenha sido torturado. Quando minha família veio me visitar, disseram que podiam ver a angústia escrita em meu rosto. Cada vez que ficava doente, eu ia à enfermaria da prisão, cuidada por detentos, e eles só me davam analgésicos. Os guardas tentavam me fazer negar minha fé regularmente”.

http://www.portasabertas.org.br/images/1120054/2996976[img align=left width=300]http://www.portasabertas.org.br/images/1120054/2996976[/img]Alijani foi, inicialmente, preso em 23 de dezembro de 2011, após autoridades iranianas invadirem um culto cristão e prenderem todos, inclusive as crianças. Embora a maior parte do grupo tenha sido liberada horas depois, Alijani foi transferido para um centro de detenção para interrogatórios junto com o pastor da igreja, Farhad Sabokrouh, a esposa do pastor, Shahnaz Jayzan, e Naser Zamen-Dezfuli, outro líder da igreja.

Alijani, o Pr. Farhad Sabokrouh e Naser Zamen-Dezfuli ficaram detidos até fevereiro de 2012, quando foram liberados temporariamente. Após sua libertação, o Pr. Sabokrouh foi orientado a não realizar cultos e foi proibido de visitar outros cristãos em Ahwaz, sua terra natal, e foi forçado a se mudar para Teerã.

Em outubro de 2012, os quatro cristãos foram sentenciados a um ano de prisão por conversão ao cristianismo e propagação contra a República Islâmica através do evangelismo. Eles foram convocados à corte em maio de 2013, onde foram presos e enviados à prisão para cumprir suas sentenças.

Em 4 de dezembro de 2013, o Pr. Farhad Sabokrouh e Naser Zamen-Dezfuli foram libertados da prisão Sepidar quando tinham quase completado suas sentenças, e Shahnaz Jayzan foi libertada em 28 de janeiro. No entanto, a igreja não realiza mais cultos, apesar de estar legalmente registrada.

[b]Fonte: CSW [/b]