Líderes protestantes e judeus pediram que um grupo de 15 cristãos encerre um protesto de oito semanas em uma igreja da Alemanha, que deverá se converter em sinagoga.

Autoridades da igreja luterana local aprovaram a venda da igreja de Paul Gerhardt para a comunidade judaica da cidade de Bielefeld, mas os manifestantes se opõem ao fechamento do templo cristão.

O líder da Igreja Luterana de Westphalia, Alfred Buss, pediu que os manifestantes desistam.

“Em Bielefeld, há a oportunidade histórica de uma igreja luterana se tornar uma sinagoga, uma casa judaica de Deus”, diz ele, em nota. “A cidade enfrenta o desafio de aproveitar a oportunidade ou viver, no futuro, com a nódoa de ter desperdiçado a possibilidade”.

O rabino local, Henry Brandt, disse que os manifestantes “estão impedindo um projeto que enviaria uma mensagem extraordinária – que judeus voltam a ter um lugar na sociedade alemã”. Ele lembra que a sinagoga original da cidade foi destruída na Kristallnacht, ou Noite dos Cristais, uma onda de violência contra judeus insuflada pelos nazistas em 1938.

Os manifestantes dizem que o protesto é contra o fechamento da igreja luterana, não contra a sinagoga. A venda da igreja foi viabilizada pela fusão de duas paróquias.

Fonte: Estadão