O líder religioso do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, disse nesta segunda-feira que seu país não teme as ameaças dos Estados Unidos e seguirá adiante com seu desenvolvimento científico, sobretudo no âmbito da tecnologia nuclear.

A declaração de Khamenei coincidiu com outra de Mohamad Ali Jaafari, o novo comandante da Guarda Revolucionária. Segundo o militar de alta patente, a corporação vigia os movimentos do inimigo no Golfo Pérsico, região que as forças dos EUA deveriam abandonar o mais rápido possível.

Em reunião com estudantes iranianos em Teerã, Khamenei minimizou a importância das recentes advertências que o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, fez ao Irã por suas atividades nucleares. Além disso, disse que “o povo iraniano resistirá, vencerá e fará essas potências arrogantes se curvarem”.

No último dia 28 de agosto, Bush acusou o Irã de ser uma fonte de problemas na região, de tentar desenvolver armas nucleares e de ser “o principal Estado patrocinador do terrorismo no mundo”.

A tensão entre EUA e Irã aumentou ainda mais depois que Washington anunciou, há duas semanas, sua intenção de classificar como organização terrorista a Guarda Revolucionária iraniana, força de elite considerada a coluna vertebral do regime xiita de Teerã.

O novo comandante da corporação, citado hoje pela agência iraniana Mehr, disse que o “Exército da Guarda Revolucionária Islâmica atualmente tem plenos conhecimentos do ponto de vista da inteligência e detecta qualquer pequeno movimento dos inimigos na região”.

Além disso, reiterou que sua força dispõe de uma elevada capacidade defensiva e de mísseis, que as autoridades tentarão aumentar de forma contínua.

Fonte: Folha Online