Líderes religiosos assistiram ontem ao vídeo lançado pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos, que pretende mobilizar a sociedade para o respeito à diversidade garantido na Constituição brasileira e na Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Segundo o xeque Ali Mohamad Abdoumi, presidente da Assembléia Mundial da Juventude Islâmica na América Latina e defensor do diálogo entre as lideranças religiosas, a solução contra o preconceito é o conhecimento: “Através do diálogo conseguiremos chegar ao conhecimento sobre o outro e, assim, ao respeito mútuo esse é o remédio para a discriminação”.

A Declaração para Eliminação de Todas as Formas de Intolerância e Discriminação com Base em Religião ou Crença, proclamada pela resolução 36/65 da Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) em 25 de novembro de 1981, afirma o desejo de construção de uma sociedade que pratique a tolerância e o diálogo inter-religioso.

O subsecretário de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos da Secretaria, Perly Cipriano, destacou que o Estado brasileiro tem obrigação de proteger e promover as diferentes religiões, mesmo sendo laico, e que a “convivência dos diferentes” é significativa para a luta pela paz. “Esta é a hora de pensarmos no futuro que queremos para o Brasil. Aprender a respeitar as diferenças é construir uma cultura de paz”, disse.

Ele explicou que o vídeo pretende ajudar os brasileiros a refletir sobre como tratar as diferenças. E informou que inicialmente foram feitas 5 mil cópias, mas o objetivo é aumentar esse número. O vídeo será distribuído pela SEDH em escolas, bibliotecas, igrejas e estará disponível, para livre reprodução, no endereço eletrônico www.sedh.gov.br.

Fonte: Agência Brasil