Apesar de as práticas de intolerância ainda serem amplas e disseminadas “acredito que vivemos um momento em que o discurso da tolerância tenha ganhado uma credibilidade muito grande”, disse o sociólogo Antonio Herculano Lopes, organizador do livro “Religião e performance ou a perfomance das religiões brasileiras”, lançado recentemente.

Herculano Lopes explicou que as formas mais generalizadas de perfomance religiosa são “rituais que incluem diversas linguagens”, da música à dramatização, da dança ao gesto e palavras cerimoniais.

No mundo atual, disse o sociólogo em entrevista para o Instituto Humanitas IHU) da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), a música é um meio que exerce forte atração sobre os jovens.

Para o entrevistado, todas as formas de exercer a religiosidade são respeitáveis, “desde que cumpram o objetivo de fazer a ponte do indivíduo com o eterno”. Ele admitiu, no entanto, que as religiões em geral se apresentam como sendo o caminho verdadeiro.

A base da tolerância está, para Herculano, não na plena aceitação do outro, mas no respeito por ele. “Sobre preconceito, costumo dizer que somos todos preconceituosos em diversos níveis e que o mais importante é reconhecermos os nossos preconceitos e lidarmos com eles de modo que não nos levem a atitudes negativas no convívio social. Essa é a base da tolerância religiosa”, afirmou.

Fonte: ALC