Mais de 10% da população de Sobral, no Ceará, seguem religião de linhas evangélicas, segundo o pedagogo Ari Machado Portela Filho.

Será lançado hoje o primeiro livro histórico sobre o Protestantismo na cidade. Escrito pelo pedagogo Ari Machado Portela Filho, “A História do Protestantismo em Sobral” vem como fonte de pesquisa sobre outras igrejas e objetiva ainda comemorar os 80 anos do movimento na cidade. O evento ocorrerá na sede da Comunidade Evangélica Familiar, às 19 horas, em evento aberto ao público.

Ari conta que suas principais fontes foram pessoas idosas, que estiveram presentes logo no começo da implantação do protestantismo na cidade. “Uma delas foi uma senhora de mais de 75 anos, que acompanhou o início da evangelização protestante. Uma outra foi a do pastor Francisco Lima e Silva, pioneiro na implantação da Assembleia de Deus em Sobral no ano de 1963”, conta.

[b]História[/b]

De acordo com o autor, hoje mais de 10% da população sobralense é protestante, contando com cerca de 25 mil pessoas. A primeira dessas igrejas passou a funcionou a partir de 1956. A Igreja Batista de Sobral foi fundada no bairro da Tamarindo, pelo pastor Burton Wolf.

“Mas a história evangélica aconteceu antes disso. Na década de 1930, o pastor estadunidense Orlando Spencer Boyer veio para Sobral com sua esposa Ethel, iniciando um trabalho protestante em uma cidade completamente católica”, conta.

Ari diz que sua principal dificuldade durante o trabalho foi encontrar fontes confiáveis, sendo que o relato popular resistiu mais ao tempo. “Além de depoimentos, utilizei obras do autor Lustosa da Costa e edições antigas do jornal local mantido pela Diocese de Sobral, o Correio da Semana”, afirma

Segundo Ari, esse dado foi tirado do livro de Lustosa Costa, que afirmava que dom José Tupinambá da Frota tinha orgulho do fato da cidade ser homogênea no catolicismo. “Ele dizia que dom José se orgulhava de não haver Loja Maçônica nem templo protestante em toda a dimensão de sua Diocese”.

Outro missionário protestante pioneiro em Sobral foi Horace Ward, que foi perseguido enquanto tentava pregar. “Em outro livro de Lustosa da Costa, lançado em 2010, é citada uma das ocasiões em que Horace trancou-se em casa com a família, pois atiravam pedras contra sua residência”, aponta.

O primeiro templo protestante implantado em Sobral foi a Igreja Batista, sete anos antes da Assembleia de Deus, em 1956, que hoje possui 105 membros além das pessoas que frequentam as programações de seu templo. A segunda igreja, Assembleia de Deus, possui hoje cerca de 1.400 membros e 12 templos construídos na cidade. A terceira, Igreja Cristã Evangélica, chegou nos anos 70 e possui atualmente 180 membros. E a quarta, Igreja Presbiteriana, veio para a cidade em 1979 e conta com 80 membros.

Ele ressalta que a obra é bem recebida pela área acadêmica, principalmente historiadores e estudantes de história, justamente por ser uma novidade ainda não amplamente conhecida.

“Para mim, este livro foi apenas o primeiro de outros que virão. Mesmo que não sejam de minha autoria, sei que outras pessoas se interessarão por essa parte da história de nossa cidade, que não é muito conhecida e também um novo campo a se explorar. Ninguém pode negar as raízes e a importância da Igreja Católica para a cidade, mas as pessoas devem buscar outras vertentes históricas, principalmente os acadêmicos, a fim de conhecer mais a fundo Sobral”, disse o escritor.

Para a arquiteta Marcely Barreira, tal obra é sem precedentes na cidade. “Vemos muitas obras sobre famílias tradicionais sobralenses, mas todas apontando apenas para a religião predominante. Com esse primeiro livro, acredito que haja um marco nas autorias municipais, criando assim novas pesquisas não só sobre como foi a implantação do protestantismo em Sobral, como também influencia na cultura e no cotidiano da cidade”.

Mais informações:

Lançamento do livro, hoje, 19h Comunidade Evangélica Familiar,
Rua Deolindo Barreto, 580
(ao lado da antiga Telemar)
Centro – Sobral

[b]Fonte: Diário do Nordeste[/b]