Em meio à polêmica formada entre a Igreja Universal do Reino de Deus e os jornais Folha de S.Paulo e O Globo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que a série de ações na Justiça movida pela igreja caracteriza um pressuposto da liberdade de imprensa.

O presidente, que tem hoje vários eventos no Espírito Santo, disse acreditar que ao buscar o Poder Judiciário, a igreja procurou um dos “pilares da democracia” para se defender no momento em que se sentiu atingida.

“E acho que a liberdade de imprensa pressupõe isso. Pressupõe a imprensa escrever o que quiser, mas pressupõe também que a pessoa que se sinta atingida vá à Justiça para provar sua inocência. Não pode ter liberdade de imprensa se apenas um lado achar que está certo”, disse Lula. “Liberdade de imprensa pressupõe uma mistura de liberdade e responsabilidade. As pessoas escrevem o que querem depois ouvem o que não querem. Esta é a liberdade de imprensa que nós queremos”, continuou.

O presidente afirmou ainda que no dia em que se sentir atingido pela Igreja Universal, o jornal também poderá optar por processar judicialmente a igreja. “E assim a democracia vai se consolidando no Brasil”, disse.

Fonte: Agencia Estado