O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou neste sábado que Deus se assumiu brasileiro. A declaração do presidente se referia à “boa fase” pela qual o país atravessa desde que ele se elegeu presidente.

Lula voltou a enumerar as “realizações” de seus dois mandatos presidenciais durante comício de apoio à candidata a prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT) na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte da cidade. “Quando assumi tinha uma preocupação: consertar esse país”, afirmou.

Lula pregou a “independência desse país” com a descoberta de petróleo na camada pré-sal, e disse que o crescimento brasileiro revelou a falta de mão-de-obra qualificada. “Quando eu deixar a presidência podem me contratar como torneiro”, disse.

Empolgado com o discurso, Lula disse que sua presença no Palácio do Planalto fez com que Deus decidisse se assumir brasileiro. “Deus assumiu publicamente que é brasileiro. Ele disse: ‘Já que o Lula está aqui, eu vou ficar um pouquinho’.”

Ele também não poupou críticas aos adversários. Sem mencionar a derrubada da CPMF no Congresso, afirmou que a oposição tirou dele R$ 40 bilhões que seriam investidos em saúde. “As coisas estão andando como os nossos adversários não esperavam”, disse.

As críticas mais incisiva, no entanto, foram reservadas ao DEM. “[Nessas eleições] até o DEM está com a minha foto. De dia falam mal de mim, de noite distribuem santinhos com a minha cara. Eles não têm lado porque são oportunistas.”

Crise financeira

Ainda exaltando o crescimento do país, Lula criticou a forma como o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, vem conduzindo a crise imobiliária americana. “O governo dos Estados Unidos demorou para tomar uma atitude. Quando me perguntaram sobre a crise, eu disse: ‘pergunte para o Bush. A crise é deles e são eles que vão ter de resolver’.”

Fonte: Folha Online