Apesar de ter sido desaconselhada a cumprir o programa russo devido às ameaças da máfia de rapto dos seus filhos, Rocco e Lurdes, a cantora pop Madonna vai apresentar-se hoje em Moscovo.

Depois de a polícia soviética levantar problemas relativos à segurança dos milhares de pessoas que se vão juntar para assistir ao concerto, e haver chumbado o local inicialmente designado, a “Colinas dos Pardais”, foi decidido que o espetáculo terá lugar no estádio “Lujniki”, patrimônio municipal, com capacidade para 60 mil pessoas.

A tournée da autora de “Confession on the dance floor” está rodeada de polêmica. Contra a presença de Madonna na “terceira Roma”, pronunciou-se em primeiro lugar a Igreja Ortodoxa, que considera ofensiva a cenografia em que a cantora se apresenta – há uma cena em que a artista é crucificada num cruz de néon. Os ortodoxos recomendaram aos seus fiéis que se abstenham de assistir ao concerto. Mas o caso não ficou por aqui seguiu-se a tomada de posição do “Conselho dos Muftis” muçulmanos, a sublinhar que a arte de Madonna não se enquadra “nas tradições do nosso povo”. Por último, rebelou-se contra a presença da diva o metropolita católico Tadeus Kondrusievitch, recomendando também o boicote.

Devido a esta forte controvérsia, Madonna beneficiará de fortes medidas de segurança – chegará em avião privado e o hotel onde fica hospedada não foi revelado.

Fonte: Jornal de Notícias / Portugal