A popstar Madonna cantou suspensa de uma cruz em seu primeiro concerto em Moscou, nesta terça-feira, rejeitando um pedido da Igreja Ortodoxa russa para suspender essa parte do show porque seria blasfêmia. A popstar americana de 48 anos vem provocando ultraje entre grupos cristãos de toda a Europa por encenar uma crucificação em sua turnê mundial “Confessions”.

Ela não mudou nada na apresentação que fez para cerca de 50 mil fas estáticos que assistiam ao show no estádio de Moscou, que abrigou as Olimpíadas de 1980. Na abertura do espetáculo, ela desceu do telhado da arena dentro de uma bola reluzente, vestida de cavaleira. Mais tarde, vestiu uma blusa vermelha e dependurou-se em uma cruz enorme, usando uma coroa de espinhos na cabeça.

Católica rebelde cujos shows têm recebido fortes críticas do Vaticano, Madonna atraiu acusações de blasfêmia desde o início de sua carreira.

A Igreja Ortodoxa russa convocou as pessoas a boicotar seu concerto, e grupos religiosos fizeram manifestações de protesto, em uma das quais uma estaca foi fincada num retrato de Madonna.

Mas nada disso diminuiu o entusiasmo dos fãs moscovitas, que têm recebido de braços abertos os popstars ocidentais que fizeram visitas esporádicas à Rússia nos últimos 15 anos. O concerto em Moscou foi o único que Madonna fará na Rússia.

Os ingressos custavam entre 1.500 e 10 mil rublos nos pontos de venda oficiais (US$ 55 a 370). Antes do concerto, porém, estavam sendo vendidos ingressos no mercado negro por até 78 mil rublos cada (US$ 3 mil).

– Não somos contra Madonna. Somos contra seus atos blasfemos durante o concerto – disse o padre Sergei Zvonoryov, integrante do departamento de imprensa do patriarcado de Moscou. – Crucificação, cruz, diadema de espinhos na cabeça… tudo isso é uma paródia da crucificação de Cristo.

A polícia informou que cerca de 50 mil pessoas lotaram o estádio Luzhniki para assistir ao show, que encerra a parte européia da turnê de Madonna.

Policiais da tropa de choque e fileiras de cadetes do exército monitoraram milhares de fãs de Madonna que foram ao estádio. De acordo com agências de notícias russas, cerca de 7 mil policiais e tropas do interior ficaram dentro do próprio estádio durante o show.

A polícia deteve 10 fiéis ortodoxos radicais que protestaram contra Madonna cantando hinos religiosos e acenando com cruzes diante do estádio.

Mas os fãs apoiaram o uso de imagens religiosas pela cantora.

– Isso é incompreendido. É música pop e arte moderna – comentou Igor Antipov, 27 anos, que saiu de São Petersburgo assistir ao concerto.

Desde a queda do comunismo, em 1991, a Igreja Ortodoxa russa vem conseguindo preencher o vácuo de fé no país e tem visto seu poder e sua influência crescerem.

Fonte: Globo Online