Extremistas hindus forçaram cristãos do vilarejo de Bevainahalli, no Estado de Kamataka, na Índia, a se curvarem perante deuses hindus e aplicando marcas vermelhas na testa. Esse foi o segundo incidente no distrito de Chitradurga em pouco mais de uma semana.

Por volta das 17 horas, dois sacerdotes hindus acompanhados por um grupo de 20 a 25 extremistas hindus da RSS (Rashtriya Swayamsevak Sangh) e de seu braço jovem, o Bajrang Dal, entraram no distrito de Chitradurga, em Bevainahalli, e bateram à porta de todas as casas.

Os extremistas gritaram ameaças aos cristãos, ordenando que saíssem de suas casas para um local perto do templo. Os cristãos que questionavam o motivo da ordem eram agredidos e obrigados a continuar andando.

Quando os cristãos estavam reunidos, um dos sacerdotes hindus, ou swami, começou a falar contra o cristianismo e disse a eles que voltassem para o hinduismo.

Então os extremistas fizeram com que os cristãos marchassem em direção ao templo, forçando-os a se curvarem diante das estátuas de deuses hindus. Como marca de aceitação à fé hindu, o sacerdote aplicou a tinta vermelha na testa de homens e mulheres, que foram ainda forçados a comer a prasad, comida dedicada aos deuses hindus.

Polícia espectadora

O inspetor da polícia K.L. Krishna ficou só assistindo, enquanto os cristãos tinham seus direitos constitucionais de liberdade religiosa violados por extremistas hindus, com o seu “rito de iniciação”.

“Eu garanti a segurança dos cristãos e pessoalmente certifiquei que nenhuma violência foi registrada”, disse Krishna ao Compass.

O reverendo Samuel Jacob, pastor da Harvest India, que ministra em Bevainahalli, disse ao Compass que essa foi a segunda vez que extremistas hindus fizeram dos cristãos seus alvos de ataque.

“No mês passado o Barjrang Dal realizou um encontro enorme na vila, em que fundamentalistas classificaram o cristianismo como algo ocidental e estranho ao povo indiano e à sua cultura”, disse o reverendo Jacob. “Essa ala fundamentalista também disse aos habitantes do vilarejo que o cristianismo estava corrompendo o hinduismo. Posteriormente, eles teriam tocado um CD que denunciava o cristianismo”.

O reverendo Jacob disse que os cristãos pobres e analfabetos da vila ficaram apavorados com a agressão e a ameaça dos extremistas.

Também no distrito de Chitradurga, no dia 29 de outubro, habitantes da tribo Lambini em Kurumarradikere proibiram o pastor Revanna Naik e sua congregação de adorarem, forçando-os a se curvarem a deuses hindus.

Naquele caso, três das onze famílias cristãs se recusaram a se curvar diante dos ídolos, e o chefe do conselho local ordenou à comunidade que passe a ignorá-los.

Fonte: Portas Abertas