Centenas de cristãos se inscreveram em uma campanha internacional de oração e evangelismo, que visa alcançar muçulmanos para Cristo, durante todo o jejum islâmico de 30 dias do Ramadã, que se inicia neste sábado (27).

[img align=left width=300]https://thumbor.guiame.com.br/unsafe/840×500/smart/media.guiame.com.br/archives/2017/05/26/422376836-muculmanos.jpg[/img]Desde que começou, há três anos, a iniciativa ‘Lovefast’ da Rede ‘Mahabba’ tem ajudado cristãos a evangelizarem muçulmanos durante o Ramadã e incentivado as pessoas a orarem pelo universo islâmico. A cada ano, a campanha tem registrado um crescimento médio de 50% a cada ano.

O objetivo da Rede é ajudar os cristãos a revelarem o amor de Jesus aos muçulmanos por meio de atos práticos de bondade.

O programa é executado com um folheto de 30 dias de oração pelo mundo muçulmano e foi inspirado pela campanha #40Atos de Generosidade da Mordomia, lançada no Reino Unido.

Este ano, o Ramadã vai deste sábado, 27 de maio, até domingo, 25 de junho.

Além do folheto de oração, aqueles que se inscreverem receberão um breve “pensamento do dia” diretamente em sua caixa de entrada de email, com motivos de oração pelos muçulmanos.

Este ano, o Ramadã também acontece dias depois do bombardeio de Manchester, aumentando ainda mais a tensão e o debate sobre as questões de imigração na Europa, sobretudo a de muçulmanos.

Simon Cox, gerente de rede da Rede Mahabba, disse: “Os cristãos têm orado por muçulmanos durante o Ramadã há 15 anos”.

“Na Rede Mahabba queríamos oferecer orientações para que os cristãos interajam de forma prática [com os muçulmanos] – praticando atos de bondade ou simplesmente conversando”, destacou.

Cox lembrou que a campanha não consiste em um formato rígido, mas sim em orientações aos cristãos sobre como é possível demonstrar o amor de Jesus aos muçulmanos.

“A campanha ‘Lovefast’ é uma forma das pessoas orarem, mas também de interagir de forma prática. Não prescrevemos coisas para as pessoas fazerem. Sugerimos ações e incentivamos a oração. As pessoas podem fazer qualquer coisa para ajudar os muçulmanos a conhecerem o amor de Jesus, com por exemplo, iniciar uma conversa.
O objetivo principal não é necessariamente ver a conversão imediata deles”, acrescentou.

“Nós celebramos quando muçulmanos acabam conhecendo a Jesus. Não fazemos registros dessas conversões. Mas o que sabemos é que tivemos um aumento notável de cristãos se inscreverem, interessados em participar. Ano a ano, há um crescimento de cerca de 50% da campanha. Os cristãos estão tomando esta iniciativa”, disse

Atualmente, mais de 350 pessoas estão envolvidas nesta campanha de oração e evangelismo.

“Em vez de alimentar o medo ou o sensacionalismo, queríamos encorajar os cristãos para expressarem mais o amor de Jesus aos muçulmanos”, afirmou.

[b]Fonte: Guia-me[/b]