Pelo menos 190 presos escaparam nesta sexta-feira de uma prisão da localidade indonésia de Atambua, atacada por milhares de manifestantes que protestavam contra a execução de três cristãos na ilha de Célebes, informaram fontes oficiais.

A polícia deu tiros para o alto para dispersar a multidão e dois agentes foram feridos, segundo a agência de notícias Antara.

O incidente aconteceu na tarde desta sexta-feira, em Atambua, na província de Nusa Tengara Oriental, terra natal dos três católicos executados nesta quinta-feira, Fabianus Tibo, Dominggus da Silva e Marianus Riwu. Eles foram condenados à morte por incitar os assassinatos sectários de cerca de 200 muçulmanos, entre eles 70 estudantes de um internato islâmico.

“Os presos escaparam porque a multidão derrubou a porta principal da prisão”, explicou o diretor do Escritório de Justiça e Direitos Humanos da província, Soetomo Harardjo. Dentro do presídio, os manifestantes destruíram e incendiaram várias celas,

Horas antes, centenas de simpatizantes dos três executados haviam bloqueado as entradas e saídas de Atambua.

Os líderes religiosos da cidade, de maioria cristã, pediram calma.

A polícia indonésia tinha armado um forte esquema de segurança nas imediações de Palu, na região central das Célebes, onde foram fuzilados Tibo, da Silva e Riwu. Mas não se preocupou com as outras províncias do país.

A presença de 4 mil policiais e militares diminuiu os distúrbios nas Célebes. Mas três pessoas foram feridas nos confrontos entre a Polícia e os manifestantes, que incendiaram carros e atiraram pedras em escritórios governamentais.

Fonte: Estadão