A Aliança pelas Minorias Paquistanesas ( APMA, sigla em inglês) convocou para o próximo dia 11 de agosto uma marcha de solidariedade pela liberdade religiosa, procurando chamar a atenção para a violência e a discriminação que atingem as minorias religiosas no Paquistão.

Para esta grande manifestação, que decorrerá na cidade de Lahore, espera-se a participação de 100 mil participantes, entre cristãos e fiéis de outras confissões religiosas, pedindo a abolição das “leis discriminatórias”.

O presidente da APMA, Shahbaz Bhatti, em entrevista à agência “AsiaNews” disse que os cristãos “enfrentam vários desafios, como a privação dos direitos fundamentais e a falta de liberdade religiosa”.

Num país com 150 milhões de habitantes, os cristãos são uma minoria de 1,5 milhão e sofrem com a intolerância religiosa.

Nos últimos anos verificaram-se ataques a igrejas, a escolas cristãs e o julgamento de cristãos em processos sob a alegação de blasfêmia, alguns dos quais com um desfecho trágico.

Grupos de direitos humanos do Paquistão aguardam uma posição do governo sobre o caso das quatro estudantes de enfermagem cristãs acusadas de blasfêmia e ameaçadas por militantes islâmicos, bem como uma justificativa plausível à sentença de morte dada ao cristão Younis Masih, entre outros casos.

Fonte: Portas Abertas