Deputado Federal e pastor Marco Feliciano
Deputado Federal e pastor Marco Feliciano

A postura da TV Globo em fazer apologia à ideologia de gênero em toda sua programação, e principalmente em A Força do Querer, além da glamourização do crime que a novela mostra, foi classificada pelo pastor Marco Feliciano (PSC-SP) como um “curso para bandido”.

O vídeo em que Feliciano critica a emissora da família Marinho foi publicado na última quinta-feira, 14 de setembro, em suas redes sociais. “Rede Globo disponibiliza gratuitamente, de segunda a sábado, ‘cursos para bandidos’”, acusou o pastor.

Um resumo do que a novela A Força do Querer apresenta foi feito pelo pastor: “apologia ao crime, ao adultério, jogos e promoção da maldita ideologia de gênero”.

“A Rede Globo, em parceria com as instituições do crime organizado, está oferecendo curso de gerenciamento de boca de fumo, traficantes, golpes em geral, tudo isso gratuitamente”, reiterou o pastor, criticando duramente a novela escrita por Glória Perez, hoje a principal escritora da emissora.

No caso do folhetim atual, Gloria Perez tem dado ênfase ao vício em jogos, ditadura do corpo perfeito, ideologia de gênero (com uma personagem que nasceu menina, quer virar homem e namorar outro homem) e também a caracterização de conservadores como machistas e preconceituosos.

A referência feita pelo pastor Marco Feliciano ao “curso para bandidos” está ligada à personagem Bibi Perigosa, que casou com um traficante e o apoia, tomando providências para problemas que surgem com a Polícia e a Justiça.

“Quer aprender trair o marido ou a esposa? Quer virar viciado em jogos clandestinos? Quer ser patrão do tráfico, ou gerente? Quer virar mulher de bandido? Quer incentivar seu filho, ou sua filha, ser gay ou lésbica? Quer ser incentivado a torcer somente para um time de futebol? Quer dar o golpe da barriga e mentir quem é o pai só para se dar bem nessa vida? Pois bem, na Rede Globo você tem todos esses cursos gratuitamente”, disse o pastor.

“Infelizmente, essa campanha de degradação da família brasileira existe há quase 30 anos. Isso faz parte de algo bem maior. Cazuza escreveu assim nos anos 1980: ‘Transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro’. Agora, até comercial incentivando a mudança de sexo, a Globo está passando durante a novela. Não demora, vão começar a exibir a novela que ensina seu filho ser gay desde os cinco anos de idade, e ensinar também como as crianças devem beijar as outras do mesmo sexo”, criticou Feliciano.

Assista ao vídeo:

Fonte: Gospel +