Na última quinta feira (03), o deputado federal pastor Marco Feliciano (PSC-SP) publicou em seu site um texto defendendo a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Petrobrás.

O objetivo da CPI é investigar o mau uso do dinheiro público pela estatal, sobretudo pela compra da refinaria de Pasadena (EUA), adquirida pela Petrobras em 2006 por um valor muito acima do preço de mercado.

[img align=left width=300]http://noticias.gospelmais.com.br/files/2014/04/marco-feliciano-200×150.jpg[/img]Ao defender a CPI, Feliciano rejeitou também a ideia de que a Comissão pudesse ser usada como palanque eleitoral, e que os políticos e a população do Brasil não podem ignorar o que aconteceu.

– Para decidir pela assinatura do documento necessário para a instalação da CPI, amadureci a ideia ponderando sobre fatores que são sempre colocados pelo governo nesses momentos importantes para a cidadania, como o fato de investigações estarem sendo promovidas pelo TCU, MP e Policia Federal e ainda por estarmos em ano eleitoral e uma comissão desse porte pode ser usada como palanque eleitoral, discordo, pois o país não pode parar e se essa investigação se mostrar negativa pra algum grupo político é o preço que se paga por permitir por ação ou omissão malversação do dinheiro público em tão grande vulto – afirmou Feliciano em seu artigo.

Recentemente, a Petrobrás foi também alvo de críticas do pastor Silas Malafaia, que criticou a postura adotada pelo Governo em relação às estatais, e fez um paralelo do cenário atual com casos envolvendo ações governamentais dos últimos 20 anos, e teceu críticas à linha de pensamento dos governos comandados pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

[b]Fonte: Gospel +[/b]