O médium mineiro Kléber Aran Ferreira e Silva, que diz incorporar o espírito do médico alemão Dr. Fritz, informou nesta segunda-feira (15) que não realizará mais atendimentos em Pernambuco.

A decisão foi tomada após a Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa) apreender, na última sexta-feira (12), os instrumentos cirúrgicos utilizados pelo médium.

De acordo com o gerente da Apevisa, Jaime Brito, os instrumentos utilizados por Kléber Aran se encontravam em condições irregulares de uso. “Ele não poderia realizar os procedimentos naquelas condições. O nosso dever é de zelar pela saúde da população”, diz.

Marconi Dias, advogado do médium, rebate as declarações de Jaime Brito e diz que não vê muita diferença do local utilizado por Kléber Aran nos atendimentos para o ambiente dos hospitais públicos.

“Eu acredito que não se diferencia muito das emergências do nosso Estado. Elas estão sucateadas e passam por uma situação muito difícil. Se ele utiliza aquele equipamento daquela forma, ele se responsabiliza pelas conseqüências”, afirma Dias.

O médium, que deveria ter prestado depoimento hoje, não compareceu à Delegacia do Consumidor. O delegado Roberto Wanderley disse que pedirá a prisão preventiva de Kléber Aran caso ele não se apresente à polícia até o final da semana.

Desde o último dia 31 de agosto, mais de dez mil pessoas foram assistidas por “Dr. Fritz” na capital pernambucana.

Fonte: Blog do Jamildo