O temor de que grupos islâmicos estão ganhando corações e mentes através de esforços de socorro entre as vítimas de inundação do Paquistão estão crescendo na comunidade cristã.

De acordo com a fundação Barnabás, extremistas com ligações terroristas se esforçam em preencher a lacuna de ajudar onde o apoio internacional tem sido lento, pois o governo paquistanês recebe criticas por sua resposta ineficaz à crise – já com mais 20 milhões de pessoas afetadas.

A Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta quarta-feira, 18 de agosto de 2010, que, após intensa pressão, já tinha garantido quase metade dos U$ 460 milhões necessários para trabalho de alívio inicial, mas o número de pessoas que necessitam de ajuda de emergência subiu para oito milhões.

Jean-Maurice Ripert, o enviado de ajuda da ONU para o Paquistão, disse ao jornal francês Le Monde na semana passada que os militantes poderiam aproveitar a situação para “pontos”, acrescentando: “a miséria do povo sempre pode ser explorado por aqueles que têm políticas ou intenção militar.”

Um parceiro de fundo do Barnabé, quem está ajudando com nossos esforços de alívio entre os milhares de famílias cristãs no Paquistão, compartilhou sua preocupação de que os islamistas serão capazes de tomar o poder político por causa de sua resposta efetiva à crise de alagamento. Se isso aconteceu, ele disse que faria a situação dos cristãos no Paquistão, muito pior.

Ele disse: “Os islamitas estão ajudando as pessoas em áreas onde até mesmo o governo não conseguiu alcançar. Na hora de necessidade, a resposta lenta do governo deu-lhes a oportunidade de conquistar os corações das pessoas afetadas.

As pessoas do Paquistão, já estão cansados do governo paquistanês … Além disso, o mês do ramadã também deu a oportunidade aos islâmicos para pregar a sua versão do Islã e atrair pessoas. Eles estão ganhando uma posição na área …

O ministro do interior paquistanês, Rehman Malik foi transferido para tranquilizar os doadores internacionais de que o Taliban não teria permissão para tirar proveito da crise para reforçar o seu apoio.

Dr. Patrick Sookhdeo, diretor internacional da fundação Barnabé, disse: “Os cristãos paquistaneses têm sido alvo de grupos islâmicos em várias ocasiões nos últimos anos, e é uma questão de urgente preocupação de que os islamitas estão capitalizando sobre a crise de enchente para conseguir apoios para sua agenda militante.

“Devemos orar fervorosamente para que o povo paquistanês esteja protegido contra a influência insidiosa de radicais islâmicos e recebam a ajuda que necessitam de fontes genuínas.

“Eu sou muito grato a muitos cristãos ao redor do mundo que já doaram através da fundação Barnabé para ajudar seus irmãos e irmãs no Paquistão neste momento. Por favor, lembrem-se nossos companheiros cristãos de como oram sobre a situação e continuem a doar como o Senhor os permite, para a necessidade que é grande e urgente.”

[b]Fonte: Missão Portas Abertas[/b]