Desafiando todas as teorias sobre o choque de civilizações, uma menina hindu de 10 anos assumiu um grande desafio: aprender de cor o Corão, para se tornar uma autoridade muçulmana.

Hemlata, com apoio de seus pais, começou a memorizar o livro sagrado numa madraçal (escola corânica) da cidade de Khagaul, no empobrecido estado de Bihar.

“Primeiro ela aprendeu a ler em urdu, e depois em árabe. Agora está decorando o Corão, uma coisa pouco habitual entre os que não são muçulmanos. Esse parece ser o desejo de Alá”, disse o Hafiz (mestre) Azam, um professor da escola, à agência indiana “Ians”.

Hafiz é um termo usado pelos muçulmanos para se referir às pessoas que realizaram com sucesso a tarefa de aprender de cor o livro sagrado islâmico. Elas têm o privilégio de usar o título diante de seus nomes.

A condição de Hafiz exige vários exames, nos quais os candidatos devem recitar de cor um parágrafo aleatório do Corão pedido pelos examinadores.

“Quero ser Hafiz”, disse à “Ians” a pequena Hemlata, que usa o véu como as meninas muçulmanas de sua idade, na escola.

O Corão está dividido em 114 Suras (capítulos), e contém aproximadamente 6.200 versos. São 80 mil palavras e cerca de 330 mil caracteres.

“É um processo difícil memorizar o Corão, portanto Hemlata terá que dedicar quatro anos para alcançar seu objetivo”, previu o Hafiz Azam.

Com o apoio de seus pais e de seu irmão mais novo, a futura Hafiz enfrenta sem saber dois grandes desafios: aprender de cor o Corão e ajudar a romper assim a longa história de desencontros entre muçulmanos e hindus.

Fonte: EFE