Uma menina de 10 anos, que participava do ensaio de um grupo de jovens da Assembléia de Deus, recebeu uma descarga elétrica no microfone da igreja e acabou falecendo. A tragédia aconteceu nesse sábado, 14, em Camaragibe, no Grande Recife.

Damaris Pereira da Silva ainda foi levada para Centro Médico (Cemec) do bairro, mas morreu poucos minutos depois de dar entrada na unidade de saúde.

Testemunhas disseram que a garota cantava com outros dois colegas quando recebeu o choque, caindo no chão em seguida. No momento do acidente, a mãe e o irmão de Damaris também estavam na igreja e presenciaram o momento em que a menina sofreu a descarga elétrica.

Ela fazia parte da União dos Adolescentes da Assembléia de Deus. Ela ensaiava músicas religiosas para cantar na noite do último sábado em um culto na cidade de Primavera, na Zona da Mata pernambucana.

Parentes de vítima isentam templo de culpa

“Um chamado de Deus.” Dessa forma, a família da adolescente Damaris Pereira da Silva, 10 anos, justificou a morte precoce da menina. Bastante abalados com o fato, os parentes da criança procuraram isentar a igreja de culpa pelo acidente. Segundo eles, não há provas de que o microfone já havia dado choques em outras pessoas anteriormente.

A avó da garota, a aposentada Gedida Pereira, afirmou que testes foram realizados no equipamento de som após a morte de Damaris.

“Não existe essa história de que o microfone sempre deu choque. Um advogado da igreja fez alguns testes e o microfone não deu choque nenhum. Quando Deus chama, meu filho, é assim”, destacou a aposentada.

Uma tia da garota, que não quis se identificar, também usou o discurso do chamado de Deus. “Deus trabalha dessa forma. É diferente do meu trabalho e do seu. Deus viu que aquela menina era especial e terminou levando ela para ficar ao lado dele”, disse.

Ontem à tarde, parentes, amigos e dezenas de fiéis da igreja que Damaris fazia parte deram o último adeus à menina. O sepultamento da criança aconteceu às 16h, no Cemitério de Camaragibe.

Fonte: JC Online