Construção foi suspensa pela Prefeitura após denúncia publicada pelo portal G1. Enquanto moradores confirmam funcionamento, dono ameaça denunciantes.

A igreja evangélica, que teve a obra embargada pela Prefeitura de Piracicaba (SP) em agosto, foi finalizada e funciona normalmente, segundo vizinhos e até o próprio dono do local. A reportagem do G1 esteve na manhã desta quarta-feira (21) no templo, ligado ao Ministério Peniel, e verificou a conclusão da construção irregular e falou com moradores do entorno.

O local, que fica no bairro IAA, tem sido alvo de polêmica. Isso porque o terreno pertence ao Governo Federal, por meio da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), que cedeu a igreja para utilização do município há 12 anos. A área deveria abrigar a construção de prédios de utilidade pública, segundo afirmou o órgão.

[b]Entenda o caso
[/b]
Um morador do bairro denunciou a irregularidade ao G1 Piracicaba e Região em 8 de agosto. Na ocasião, as obras foram paralisadas porque os proprietários não conseguiram comprovar a posse do imóvel, localizado na Rua João Pedro Correa. Porém, moradores denunciaram anonimamente em 19 de agosto que o trabalho havia sido retomado.

Os lotes foram cedidos pela Rede Ferroviária Federal em 2001 para a Prefeitura de Piracicaba. O objetivo era que fossem instalados o TRF (Tribunal Regional Federal) e o TRT (Tribunal Regional do Trabalho), que atualmente funcionam na área, além de outros serviços públicos. O município instalou ainda no local uma Unidade Básica de Saúde (UBS), um galpão e uma escola municipal. Com a extinção da Rede Ferroviária em 2007, todos os imóveis passaram para a SPU.

Na fachada da obra não há nenhum indício de que exista qualquer templo evangélico na propriedade, mas dentro do local a reportagem verificou que há um altar, cinco cadeiras, uma capa para um instrumento musical, uma caixa de som e uma faixa com os dizeres: “Campanha de Prosperidade para Sempre. Tema: Malaquias. C,3 V,10. A partir 04/11/12. 7 domingos”.

[b]Obras não pararam
[/b]
Um vizinho da propriedade, que pediu para não ser identificado, afirmou que as obras do local nunca foram interrompidas, apesar da Prefeitura tê-las embargado. “Moro aqui há muito tempo e de fato nunca parou esta construção”, afirmou o morador.

Outro morador do bairro IAA, o cozinheiro Aristides Marcelino dos Santos, de 50 anos, disse que é frequentador da igreja. “O templo está aberto ao público há três meses. Eles funcionam de noite, sempre depois das 19h30. Só não abrem de final de semana.”

[b]Posição do pastor
[/b]
Segundo o pastor e proprietário do local, o comerciante Alberto Bispo, a igreja funciona normalmente e está regularizada junto à Prefeitura por meio da autorização de um alvará de funcionamento. No entanto, ele não quis disponibilizar nenhum detalhe sobre a permissão. “Estou cansado dessa história. Isso é coisa de quem não tem o que fazer. Vou processar, seja quem for que esteja fazendo essas denúncias”, afirmou Bispo.

[b]Posição da Prefeitura e da União
[/b]
A SPU, por meio da assessoria de imprensa, informou que notificará o dono da igreja a comprovar a posse do terreno. Ele terá um prazo de 30 dias, após a notificação, para fazê-lo. Caso isso não aconteça, a reintegração será realizada. Porém o órgão não informou como isso será feito. Já a Prefeitura de Piracicaba não retornou as perguntas da reportagem.

[b]Fonte: G1[/b]