A Organização das Nações Unidas estima que “centenas de milhares” de pessoas precisam de ajuda depois que um ciclone matou aproximadamente 22.500 pessoas, disse uma importante autoridade humanitária da ONU nesta terça-feira.

“Infelizmente não podemos dizer quantas pessoas precisam de auxílio”, disse Rashid Khalikov, diretor do escritório da ONU para a coordenação de assuntos humanitários, a jornalistas em Nova York. “Entendemos que o número esteja entre centenas de milhares de pessoas”.

Khalikov também fez um apelo a Mianmar para que o governo emita vistos para funcionários de auxílio da ONU que tentam entrar no país nos dias seguintes ao ciclone, da mesma maneira que os governos de Paquistão e Irã fizeram quando desastrosos terremotos afetaram seus países.

O diretor acrescentou que o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, pediu que o governo coopere com as Nações Unidas para garantir que ajuda chegue às pessoas em áreas afetadas.

Uma porta-voz da ONU disse que Ban escreveu uma carta ao general da junta militar que governa o país, Than Shwe, mas se recusou a dizer se o secretário-geral havia mencionado a questão dos vistos para funcionários da ONU. Khalikov foi perguntando se tinha um segundo plano para o caso de o governo de Mianmar, antiga Birmânia, se recusar a emitir vistos para funcionários da ONU. “O segundo plano é fazer um apelo (ao governo) para que sejam emitidos vistos”, disse.

Fonte: Reuters