Milhares de pessoas se manifestaram hoje no centro de Ancara em defesa do laicismo da República da Turquia e para exigir que a separação entre religião e política seja mantida no país.

Embora a Polícia não tenha fornecido dados oficiais sobre o número de manifestantes, a maioria dos veículos de comunicação turcos coincide em afirmar que foram “milhares”, em uma manifestação que é “uma das maiores dos últimos anos no país”.

A marcha de protesto, que transcorreu sem incidentes graves, foi convocada por cem ONGs, a maioria de defesa dos direitos das mulheres e de defesa do laicismo na Turquia.

Os manifestantes pediram a renúncia do Governo do primeiro-ministro Recep Tayyip Erdogan. Apesar dos quatro graus de temperatura registrados hoje na capital turca, milhares de pessoas foram à manifestação vindos de todas as partes do país.

A marcha terminou em frente ao mausoléu de Mustafa Kemal Atatürk, o fundador da Turquia moderna e principal responsável do impulso à secularização do país.

Uma das pessoas que falou para a multidão, Senal Saruhan, presidente da Associação de Mulheres Republicanas, disse que, “desde que o Partido da Justiça e o Desenvolvimento (de Erdogan) chegou ao poder, o movimento reacionário islâmico ganhou força”, por isso exigiu o retorno aos princípios seculares sobre os quais o país foi fundado.

Fonte: EFE