Marcos Pereira - bispo da Igreja Universal e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio - outubro 2017
Marcos Pereira - bispo da Igreja Universal e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio - outubro 2017

O ministro Marcos Pereira (PRB), titular da pasta da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) do governo de Michel Temer e bispo licenciado da Igreja Universal, teve novamente o nome envolvido em delação premiada. O empresário Joesley Batista, da JBS, revelou ao Ministério Público que acertou propina de R$ 6 milhões ao político.

Para provar o que disse, o dono do grupo JBS apresentou ao Ministério Público um áudio no qual ele aparece negociando diretamente com o ministro o repasse do dinheiro.

Nela, o ministro diz que está muito feliz no governo de Michel Temer. Joesley, que já colhia provas de corrupção para entregar às autoridades e está gravando o ministro sem que ele soubesse, puxa o assunto sobre os pagamentos: “ Eu não lembro mais a conta”, provoca.

O ministro responde: “Meia cinco zero”. Marcos Pereira ressalta que já haviam se reunido cinco vezes. Joesley faz as contas: “Uma… Cinco e quinhentos… Cinco vezes cinco… Cinco de quinhentos dá… Dois e quinhentos, tá”, diz Joesley, que continua somando: “Mais uma, dá mais quinhentos (…) “Três e seiscentos e cinquenta. Três seiscentos e cinquenta”.

Joesley pede que o ministro inclua em suas anotações o valor do pagamento daquele dia: “Então, anota aí… Mais seiscentos e vinte”. O ministro concorda com os cálculos: “Seis, é isso aí… É isso aí”.

Joesley contou aos procuradores que a propina paga teve o objetivo de conseguir empréstimo de 2,7 bilhões na Caixa Econômica Federal, ainda no governo Dilma.

Em fevereiro, delação da Odebrecht afirmou que o ministro do PRB negociou repasse de caixa 2 da empreiteira no valor de R$ 7 milhões em troca de apoio do partido à reeleição da chapa Dilma-Temer.

Confira trechos da conversa gravada

Joesley: Deixa eu te falar, aqui, você lembra? Eu não lembro mais a conta… Como que era?

Marcos Pereira: Meia, cinco, zero…

Joesley: Como que era? Não…

Joesley: Quanto era o saldo? Não lembro mais…

Marcos Pereira: Da última vez…

Marcos Pereira: Ah, pera, não sei…

Joesley: Meia, cinco, zero… Ah…

Joesley: Dividido por 3? Um setecentos e trinta divido por três.

Marcos Pereira: Cinco, sete, meia…

Joesley: Mais umas três vezes nós mata essa p…

Marcos Pereira: Pode ficar tranquilo

Joesley: o fluxo caiu

Marcos Pereira: Imagino

Joesley: Cara, o fluxo caiu. A lojinha tá vendendo menos. E eu agora só tô pegando as lojinhas nossas, né?

Fonte: Veja e Diário do Nordeste