Moradores de Itaju (SP) estão intrigados após o único padre da cidade ser transferido pela Diocese de São Carlos (SP).

No entanto, ninguém sabe o motivo e enquanto um novo pároco não chega, um bilhete lacra a entrada dos fieis e as celebrações estão suspensas.

O padre Antônio Massari foi afastado depois de uma reunião do conselho administrativo da paróquia com o bispo no último sábado (24). A cúria diocesana de São Carlos informa que o padre Toninho já foi transferido de itaju, mas não disse para qual cidade ele deve ir e nem quem irá substituí-lo. O bispo dom Paulo Sérgio Machado afirma que a mudança não tem a ver com nenhuma conduta irregular do padre e que transferências são comuns na igreja católica.

Apesar da declaração do bispo, os moradores da cidade com pouco mais de 3,5 mil habitantes estão incomodados com a situação por não saberem o motivo da transferência do padre. Além disso, muito não concordam com o fato de a igreja estar fechada.

“O pessoal católico está muito aborrecido porque a igreja está fechada. Eles dizem que é por tempo indeterminado e não sabemos nem o motivos disso”, diz o corretor de imóveis, Dário Gomes.

Segundo a cúria, os moradores só serão informados oficialmente na próxima quarta-feira (4). Até lá, as portas continuarão fechadas. “É desagradável para a população já que a igreja é um lugar que a gente frequenta para falar com Deus e fazer as preces. A gente costumava ir lá nem que fosse rápido para falar com o Santíssimo. É triste ver a igreja fechada”, ressalta o funcionário público, Benedito Barban.

[b]Rodízio[/b]

Em Itaju, os fiéis já se acostumaram com o rodízio de sacerdotes. De acordo com os moradores, pelo menos cinco padres “foram e voltaram” em pouco tempo. “Estou na cidade há poucos anos e nunc vi um padre ficar muito tempo por aqui. Eles sempre vêm, passam alguns dias e depois acontece alguma coisa e eles vão embora e a gente nunca sabe por que”, conta o trabalhador rural, João Cipriano de Sá.

O bispo de São Carlos, dom Paulo Sérgio Machado está em São Paulo cumprindo agenda da cúria. A produção do TEM Notícias tentou falar com o padre Toninho, mas ele não atendeu às ligações.

[b]Fonte: G1[/b]