Detido pelas autoridades norte-coreanas desde outubro do ano passado, o missionário Kim Jong Uk foi condenado por espionagem e por criar uma igreja clandestina no país. Há 12 anos consecutivos, a Coreia do Norte é a nação mais perseguidora aos cristãos.

A sentença foi dada nesta sexta-feira (30/05): o cristão Kim Jong Uk foi condenado à prisão perpétua e a trabalhos forçados depois de condená-lo por espionagem e por criar uma igreja clandestina.

[img align=left width=300]https://www.portasabertas.org.br/images/1120054/3173017[/img]A agência de notícias estatal norte-coreana KCNA relatou que o sul-coreano, identificado como Kim Jong Uk, admitiu sua culpa em um julgamento realizado nesta sexta-feira.

Já os serviços sul-coreanos de inteligência insistiram que Kim não é um agente infiltrado, informou a agência local Yonhap.

O acusado já tinha trabalhado anteriormente como missionário em uma cidade na fronteira com a China, disseram as autoridades sul-coreanas, que não divulgaram a idade dele nem outros dados pessoais.

Entre os crimes praticados pelo sul-coreano está a tentativa de criar uma igreja clandestina na Coreia do Norte, de acordo com a KCNA, que afirmou que o detento confessou seus crimes durante julgamento.

Kim Jong Uk foi acusado de subversão, espionagem e propaganda contra o regime norte-coreano, agitação e entrada ilegal no país. Autoridades na Coreia do Sul condenaram a sentença, alegaram violação de normas internacionais e pediram a libertação do acusado.

Segundo o Ministério da Reunificação da Coreia do Sul, Pyongyang não respondeu aos pedidos para um encontro de Kim Jong Uk com a família e uma equipe de defesa legal.

Ore por Kim Jong Uk e toda essa situação.

[b]Fonte: Reuters, Terra[/b]