A Associação de Ajuda à China recebeu a informação de que dois líderes de igrejas foram condenados a um ano de detenção em um campo de reeducação e trabalho no último dia 29 de junho, na província de Shandong. Eles só ganharão a liberdade no dia 14 de julho de 2008.

Documento emitido pelo Comitê de Reeducação Através do Trabalho (Lao Jiao) do governo de Heze dizia que os acusados, o pastor Zhang Geming e o pastor Sol Qingwen , obstruíram a lei ao realizarem um “culto satânico”.

Fontes da igreja doméstica contaram que os dois pastores são missionários evangélicos enviados de Henan a Shandong. Eles foram presos no dia 15 de junho junto de outros quatro pastores enquanto realizavam um culto particular.

Os pastores foram soltos no dia 1º de julho, depois de serem forçados a pagarem uma fiança de R$2500.

Outro caso

Enquanto isso, na província de Shanxi, dois líderes da igreja local foram violentamente detidos sob a mesma acusação e em breve também devem ser condenados à reeducação pelo trabalho. São eles: o pastor Zhou Jieming e o pastor Niu Wenbin.
Segundo as autoridades locais, eles também “promoveram um culto satânico”.

No dia 9 de junho, dois ministros foram presos ao lado de outros 12 líderes de igreja enquanto distribuíam Bíblias em uma feira no município de Jiaocheng, província de Shanxi. Quatro deles foram soltos no mesmo dia.

De acordo com fontes seguras, Ms. Gao Qiuxiang , de 54 anos, esposa do pastor Zhang Tuanyuan (que está atualmente escondido), da igreja de Jiaocheng, foi detida a caminho do escritório do Partido Comunista, junto de outras seis líderes cristãs.
Essas mulheres saíam em busca de um documento oficial que explicasse os motivos para a perseguição aos maridos delas.

De acordo com fontes locais, cinco mulheres foram espancadas e sofreram abusos pelos oficiais locais e ainda tiveram de enfrentar um interrogatório.

Fonte: Portas Abertas