A gravadora MK Music enviou um comunicado à Redação do Gospel+ negando que problemas com a organização do Grammy Latino iriam fazer com que os artistas da empresa não se inscrevessem na próxima edição da premiação.

A informação havia sido divulgada pela coluna Radar Online, da revista Veja, e sugeria que o motivo da discórdia seriam os critérios de avaliação da organização do evento.

No contato feito com o Gospel+, a assessoria de imprensa da gravadora garantiu que “tais informações não procedem”, e solicitou que a posição da empresa fosse registrada.

Confira abaixo, o pedido de retratação enviado pela gravadora aos responsáveis da coluna Radar Online, na revista Veja:

Boa tarde Lauro Jardim e Thiago Prado,

Em referência a nota publicada na coluna RADAR ON-LINE da Revista Veja, às 6h37 de hoje (terça-feira, 19/12/12), gostaríamos de informá-los que tais informações não são verdadeiras. A gravadora MK Music, com mais de 25 anos de trabalho sério e reconhecido, nunca se desentendeu com a organização do Grammy Latino, muito menos deixará de inscrever seus produtos nas edições futuras.

Solicitamos uma retratação, pois a divulgação desta inverdade está causando sérios transtornos a empresa e ao artista citado em nota.

A MK Music acompanha a Latin Academy of Recording Arts & Sciences, Inc (que organiza o Grammy Latino) desde sua fundação em 1997 – antes mesmo da criação da categoria específica para música cristã no Brasil, em 2004. E desde então tem desenvolvido relacionamento de respeito e admiração, buscando sempre a defesa e reconhecimento da música gospel brasileira como uma das mais importantes no mundo.

Aguardamos providências.

Atenciosamente,

MK Music

[b]Fonte: Gospel +[/b]