FG News: Bento XVI pede novo estilo de vida solid√°rio para sair da crise

Postado em: 12-01-2009 O papa Bento XVI disse nesta segunda-feira que a "grave" crise econ√īmica no mundo est√° ligada a uma crise "estrutural, cultural e de valores", e que s√≥ com um estilo de vida baseado na sobriedade, na solidariedade e na responsabilidade √© poss√≠vel construir uma sociedade mais justa e um futuro melhor.

O papa fez estas afirma√ß√Ķes no discurso que dirigiu ao chefe de governo da regi√£o italiana do L√°cio, Piero Marrazzo; ao prefeito de Roma, Gianni Alemanno, e o governante da prov√≠ncia de Roma, Nicola Zingaretti, recebidos no Vaticano para a tradicional troca de felicita√ß√Ķes pelo novo ano.

O pont√≠fice afirmou que, para sair da crise, √© necess√°rio superar as divis√Ķes e delinear projetos estrat√©gicos para os anos futuros, inspirados nos princ√≠pios e valores que fazem parte do patrim√īnio dos povos. Bento XVI ressaltou que √© necess√°ria uma sinergia entre todas as institui√ß√Ķes para oferecer respostas √†s crescentes necessidades das pessoas.

"Penso nas fam√≠lias, especialmente naquelas com filhos pequenos que t√™m direito a um futuro tranq√ľilo, e nos idosos, muitos dos quais vivem em solid√£o e em condi√ß√Ķes preocupantes. Penso na falta de casas, na falta de trabalho e no desemprego juvenil, e na n√£o f√°cil conviv√™ncia entre grupos √©tnicos, no grande problema da imigra√ß√£o e dos ciganos", disse.

Bento XVI disse que a obriga√ß√£o do Estado √© adotar as pol√≠ticas sociais e econ√īmicas, e, a da Igreja, √© estimular a reflex√£o e a forma√ß√£o das consci√™ncias de todos os fi√©is. Segundo o papa, "nunca como agora a sociedade civil entende que s√≥ com estilos de vida inspirados na sobriedade, na solidariedade e na responsabilidade √© poss√≠vel construir uma sociedade mais justa e um futuro melhor para todos".

Bento XVI defendeu um estilo de vida "que reduza o individualismo e os interesses particulares em prol do bem de todos, prestando especial atenção às pessoas mais fracas, que não devem ser consideradas um peso, mas como um recurso que é preciso avaliar".

Fonte: Terra