FG News: Igreja mexicana critica reforma que busca consolidar Estado laico

Postado em: 13-02-2010 A Igreja Católica do México lamentou nesta sexta-feira a aprovação da Câmara dos Deputados a uma mudança na Constituição que determina que o Estado mexicano deve ter caráter laico.

O cardeal Norberto Rivera Carrera, da Arquidiocese Primaz do México, crê que a medida tem como pano de fundo "uma atitude irracionalmente antirreligiosa e anticatólica".

"A reforma aprovada pela Câmara dos Deputados não tem como objetivo defender o Estado laico", diz uma nota da Igreja Católica.

"[A mudança] não foi acompanhada do reconhecimento e respeito pleno à liberdade religiosa, compromisso que o México descumpriu diante da Convenção Interamericana dos Direitos Humanos", prossegue o texto.

No comunicado, a Igreja indica ainda que, "com esta reforma, avança no México a intolerância, o cerceamento às garantias de livre credo, reunião e, sobretudo, à liberdade de expressão".

Ontem, os deputados mexicanos aprovaram a reforma por 363 votos a favor e apenas um contra. Outros oito parlamentares se abstiveram.

Caso seja sancionada, a medida, que será agora analisada pelo Senado, adicionará o termo "laica" à definição da República mexicana, hoje descrita como "representativa, democrática e federal".

Para o parlamentar César Santiago, do opositor Partido Revolucionário Institucional (PRI), a mudança busca "evitar a tentação de estabelecer Estados confessionais ou ateus". Ele assegurou, contudo, que não houve "intenção de atacar nenhuma religião".

Já o deputado Gustavo González, do governista Partido Ação Nacional (PAN), disse que "apenas um Estado totalitário não tolera ninguém capaz de questioná-lo e tenta amordaçar seus cidadãos laicos ou calar a voz das igrejas, negando-lhes o direito de opinar sobre os assuntos que considera justos".

Fonte: Ansa